mídias virgens & condessa buffet

nuvenzinha, somatório de vigores, sementério de notícias, melancoriza e dengo

Archive for the ‘caderno preto’ Category

Noves fora zero

with 2 comments

Prova dos nove

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Prova dos nove (ou noves fora) é um teste de validade para o cálculo manual de somas, subtrações, divisões e multiplicações de números inteiros. Utilizando-se apenas dos dígitos de entrada e saída do cálculo, a maioria dos erros acidentais serão notados. Devido à sua facilidade de uso, é passível de utilização por crianças na escola, mesmo que sem compreender suas bases matemáticas.

Se x e x’ (respectivamente, y e y’) têm o mesmo resto módulo 9, então xy e x’y’, x – y e x’ – y’ e x × y e x’ × y’ também o têm.

O truque é que existe uma forma simples de calcular o resto de uma divisão de qualquer número por 9, baseado no seguinte teste: a soma dos dígitos de um número inteiro na base decimal tem o mesmo resto em sua divisão por 9 que o próprio número. Logo os dígitos do número original podem ser adicionados para se obter um outro número, e então repetidamente até que se chegue a um número com apenas 1 dígito, que é necessariamente o resto da divisão por 9 do número original.

Este método leva este nome pelo fato que os números 9 podem ser ignorados nas somas, já que eles são o mesmo que 0 quando do cálculo do resto da divisão por 9.

Consideremos 19786901 × 8098678443. O resultado é 160247748582475143, mas é muito provável que um erro seja cometido quando o cálculo é feito à mão, a menos que seja prestada muita atenção. Vamos então aplicar o processo da soma dos dígitos:

19786901 ⇒ 41 ⇒ 5
8098678443 ⇒ 57 ⇒ 12 ⇒ 3
160247748582475143 ⇒ 78 ⇒ 15 ⇒ 6
5 × 3 = 15 ⇒ 6 CQD.

Utilizando-se a técnica dos noves fora:

19786901 ⇒ 23 ⇒ 5
8098678443 ⇒ 48 ⇒ 12 ⇒ 3
160247748582475143 ⇒ 78 ⇒ 15 ⇒ 6
5 × 3 = 15 ⇒ 6 CQD.

Se o resultado fosse discrepante, concluiríamos que um erro fora cometido. Todavia, alguns erros, como por exemplo a falta de um ou mais dígitos cuja soma seja múltipla de 9, não alteram o resultado final do módulo. Isto faz com que um resultado correto da prova dos nove não garanta que o cálculo esteja correto. Esta técnica é útil para apontar a maioria dos erros aleatórios, mas não todos.

::

A alegria é a prova dos nove mermo? Por quê?

Written by bb

November 13, 2008 at 9:20 pm

cruzadinhas

leave a comment »

cruzadas

Japa Tratante, a PROPOSTER mais PUREZA da Alemanha Oriental.

Written by bb

November 13, 2008 at 4:34 pm

Alvorada II

leave a comment »

Em resposta a TEORIA DOS LIMPADORES DE PÁRA-BRISA, a Malg comentou sobre a TEORIA DA BACIA:

“Trata-se de uma simples aplicação de leis elementares da Física a relacionamentos amorosos. Imaginem vocês uma bacia cheia d’água. Dela se aproxima um Elemento A que, abruptamente, tentar puxar, com as mãos, a bacia com a água para junto de si. O Elemento A consegue a bacia, porém, a água, seguindo o princípio fundamental da Física, vai para o lado oposto, afastando-se do Elemento A.

Imaginem agora outro elemento, chamemos de Sujeito B, que também se aproxima da mesma bacia e, ao invés de tentar trazê-la para perto, disfere um potente chute tentando mandar a bacia cheia d’água para longe dele. Assim como ocorrera com o Elemento A, o Sujeito B consegue realizar apenas parte de seu objetivo, já que a bacia vai para longe, mas a água, devido à força do chute, volta contra ele, molhando o seu estimado corpo.”

Written by bb

October 27, 2008 at 1:35 pm

Couvert

with one comment

“Quem são as pessoas que você realmente ama? Quem são as pessoas que não te fazem nenhum medo? Que não te fizeram medo nem no princípio, lá onde tudo deve, forçosamente, ser medo? Quais as pessoas que ainda não te partiram a cara em duas? Que não te acertaram um uppercut enquanto acenavam, distraídas, para o garçom? Por quem você esperaria num parque, numa manhã de inverno, com o mundo inteiro em volta exigindo explicações? Quem? Quais?”

Jurandi e um pedaço da Introdução ao Baile

Written by bb

October 16, 2008 at 5:32 pm

HP

leave a comment »

Before They Fall

Before they fall
The obese stars
Dumb stones lumps of light

Before they gasp before they

Before they gasp
And spit out their last blood

Before they drop before they

Before they drop
In spikes of frozen fire

Before they choke before they

Before they choke
In a last heartburn of stunk light

Let me say this

::

Poem

(..)

Nosing each other,
We can’t see straight,
But blindly stare through each other
To our footprints behind us,
Or rather, mine behind him
And his behind me.

But behind us both
(And this is the rub)
Stands another, a stranger,
Who observes us bleakly,
But without rancor.

We stop dead,
Locked in different vintages of gangrene.

::

The Ventriloquists

I send my voice into your mouth
You return the compliment

I am the Count of Cannizzaro
You are Her Royal Highness the Princess Augusta

Im am the thaumaturgic chain
You hold the opera glass and cards

You become extemporaneous song
I am you tutor

You are my invisible seed
I am Timour the Tartar

You are my curious trick
I your enchanted caddy

I am your confounding doll
You my confounded dummy.

::

Harold Pinter – Collected Poems & Prose [1978]

Written by bb

September 16, 2008 at 12:45 am

janta

with one comment

Não tem como ouvir o NÓS do Camelo sem repetir a JANTA.

É tão lagriminha, tão casinha, tão varanda, tão jardim.

E também tão malas, tão plataforma de embarque, tão chorinho de janela, tão correios.

Resumindo: pureza.

Written by bb

September 14, 2008 at 9:30 pm

moscas no cinema

leave a comment »

Written by bb

August 16, 2008 at 2:01 am