mídias virgens & condessa buffet

nuvenzinha, somatório de vigores, sementério de notícias, melancoriza e dengo

Archive for the ‘altarzinho’ Category

Um lugar mindinho meu

with 3 comments

Gostaria de reviver a moda lançada por Roberta Miranda nos anos 90: pintar somenth o mindinho de vermelho. Close na mão esquerda:

Me pergunto por que tão nobre estilo se perdeu. Ou ainda: terá sido superstição? Promessa?

Pelo que me lembro, da estante de disco da minha avó, este não é o único disco no qual Roberta estampou este gracejo.

Jorge, conto com sua influência e kharisma.

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::Atualizando com uma valiosa informação de Samcaçambao: “é a unha que o josé rico, da dupla milionário & josé rico, usa até hoje. Daí a saber quem influenciou quem (rs…)”.

Gent isto é muito chocante vamos averiguar.

Written by bb

April 27, 2011 at 12:13 pm

Posted in altarzinho, cronicidade

Queu vo pra seu enterro, mizéra

leave a comment »

(…)

Teotônio é que vivia na rua. Um dia, na Praia Vermelha, meteu-se numa aventura escandalosa. Andava às voltas com uma rapariga geniosa que, quando ele menos esperava, lhe desfechou uma porção de tiros, tomada de ciúmes. Os tiros falharam, porque a moça tinha má pontaria. Mas houve grande escândalo e um jornal qualquer publicou uma reportagem sensacional sobre o incidente. Teotônio procurou impedir que a notícia chegasse à sua casa, mas Dona Guiomar, naturalmente, acabou sabendo de tudo. Já estava ficando velha e tolerava todas as infidelidades e todos os abusos do marido. Daquela vez, porém, sentiu-se atingida pelo escândalo e desmoralizada pela infâmia de Teotônio:
— Você acha que devo me suicidar, Juju?
Formulou essa pergunta à filha mais velha no mesmo tom em que interrogaria a respeito do vestido com que tivesse de ir à missa.
— Ora essa, mamãe! Eu posso lá saber? A senhora é que sabe.

(…)

Velórios [1936], do Rodrigo M. F. de Andrade, a cada conto que termina só me lembra o melhor video do mundo:

Vai morrê palá você, disgrassa

Written by bb

April 26, 2011 at 12:46 pm

ROUPA COM CHEIRO DE MALA

with 2 comments

Amelinha: por onde anda?

É o que me pergunto há algum tempo.

Grande poeta e intérprete de Fagner, Ednardo, Belchior, Walter Franco e Zé Ramalho.

Já que não tenho notícias, resolvi matar a saudade reunindo nove belas canssões de seu espólio.

Um espante este fruto do Ceará.

ROUPA COM CHEIRO DE MALA

Artista: Pequena Amelia

1. Ponta de espinho
2. Galope rasante
3. Dez mil dias
4. Frevo mulher
5. Flor da paisagem
6. Foi Deus que fez você
7. Santo e demônio
8. Dia branco
9. Divindade

ABAIXE se tiver corassão.

Written by bb

April 18, 2011 at 3:16 am

a vida é sonho a vida é sonho a vida é sonho

with one comment

minha alegria

minha alegria permanece eternidades soterrada
e só sobe para a superfície
através dos tubos alquímicos
e não da causalidade natural.
ela é filha bastarda do desvio e da desgraça,
minha alegria:
um diamante gerado pela combustão,
como rescaldo final de um incêndio.

::

A poesia não tem lugar nobre pra acontecer. Não é só o mármore como os parnasianos, os cultores do monte parnaso pensavam. A poesia não tem só locais, ou materiais nobres, ela usa os mais diferentes materiais, não há vulgaridade pra ela, você pode restaurar, é um trabalho intenso, é um trabalho construtivista, não o construtivismo de 100 anos atrás, é um construtivismo dos nossos tempos, de quem está com olhos novos para o novo, com ouvidos abertos, e também com capacidade de ler diferentes tradições, não ficar ensimesmado, isolado.

::

Não suba o sapateiro além da sandália
– legisla a máxima latina.
Então que o sapateiro desça até a sola
Quando a sola se torna uma tela
Onde se exibe e se cola
A vida do asfalto embaixo
e em volta.

::

Waly Salomão de vários jeitos no Pan-cinema Permanente

Written by bb

April 17, 2011 at 12:16 am

365 poemas a 1 real

with 4 comments

A Fundação Badtrip de Amparo ao Psicodélico colocou no ar ontem o blog 365 POEMAS A 1 REAL.

O idealizador do projeto, Fred Leal, declarou nesta madrugada:

Descolamos R$ 365,00 pra fazer esse blog. E nem foi via Lei Rouanet, descolei a grana com a minha avó, que concordou em se tornar um mecenas da poesia para o século XXI. Assim, dividi entre a galera da FUBAP e vamos todos gastar essa grana parcimoniosamente ao longo do ano, no intuito de divulgar a nova produção poética nacional.

Sem dúvida, Fred Leal confirma mais uma vez que é um homem de visão.

Assim como Olga Leal, sua avó, que faz o melhor sorvete caseiro da região metropolitana do Rio de Janeiro, o internacionalmente conhecido: OLGA BON.

Enquanto esta bela ideia nascia, eu babava em meu leito vitoriano, acordo hoje e para minha honra, a estreia do projeto é com um poema meu, do Balés, o Dirígivel do Amor, interpretado pelo próprio Fred:

O segundo da série é de Alice Sant’Anna, mandem seus videos, pelo futuro da poesia independente.

Descubraqui como particupar.

Written by bb

March 17, 2011 at 1:21 pm

Sai de casa e vem comigo para a rua

with one comment

E foi divulgado o PRÊMIO CONDESSA ENAMORADA de melhor video, nome de álbum e canssão de feberero.

Ana BACALHAU é quem canta, uma linda Joelma.

A banda se chama DEOLINDA.

E o álbum DOIS SELOS E UM CARIMBO.

Pureza ofrecida pela SEREIA.

Written by bb

February 1, 2011 at 4:43 pm

Cambios de nombre

leave a comment »

A los amantes de las bellas letras
Hago llegar mis mejores deseos
Voy a cambiar de nombre a algunas cosas.
Mi posición es ésta:
El poeta no cumple su palabra
Si no cambia los nombres de las cosas.
¿Con qué razón el sol
Ha de seguir llamándose sol?
¡Pido que se le llame Micifuz
El de las botas de cuarenta leguas!

¿Mis zapatos parecen ataúdes?
Sepan que desde hoy en adelante
Los zapatos se llaman ataúdes.
Comuníquese, anótese y publíquese
Que los zapatos han cambiado de nombre:
Desde ahora se llaman ataúdes.
Bueno, la noche es larga
Todo poeta que se estime a sí mismo
Debe tener su propio diccionario
Y antes que se me olvide
Al propio dios hay que cambiarle nombre
Que cada cual lo llame como quiera:
Ese es un problema personal.

Nicanor Parra in Versos de Salón

Written by bb

August 17, 2010 at 3:58 pm

Posted in altarzinho