mídias virgens & condessa buffet

nuvenzinha, somatório de vigores, sementério de notícias, melancoriza e dengo

Archive for February 2011

IPHAN

with 4 comments

Quem tem avó tem patrimônio. Café de vó, bolo de vó, colo de vó, cafuné de vó, voz de vó, cheirinho de vó. Falo das minhas, vasteza de delícias. Ter avó é melhor do que ter numa mesma casa – porque quem tem avó tem casa não tem apartamento – varanda, quintal, árvore, bicho, poço e janelas grandes com boa entrada de luz. É o que penso quando deito nelas, o mundo para um pouquinho, um carinho forte e antigo, de onde será que vem? E quando elas me olham seus olhos são quatro compotas de doce de leite fresquinho dizendo Come mais, comeu muito pouco, anda, dá o prato aqui. E depois disso tirar um ronco em suas camas, as mais macias da paróquia, acordar com serenidade de índio e tomar um café quentinho. Bom assim. Ter avós. Melhor herança. Patrimônio. Bem da humanidade. Quero ser mãe só pra ser avó.

Written by bb

February 28, 2011 at 8:32 pm

Posted in emossão

ANOTA ESSE NOME

with 2 comments

Já faz alguns meses tenho pensado muito sobre o papel 40kg.

Aquele parente esquecido da cartolina, o primo arquiteto do papel almaço.

Mas, quem é que nunca esteve ao lado de um, com cara sabida, alertando a turma inteira sobre os perigos da AIDS?

Pouca gente se lembra dele, menos gente ainda se lembra do seu nome, quase ninguém é capaz de associar o nome ao objeto e apenas 1% da população sabe o porquê do nome PAPEL 40 QUILOS. Para tal o amigo internauta por favor acesse.

Inconformada com este descaso, esta falta de memória ou esta simples falta de referência imperdoável, num dia como hoje de engarrafamento como todos na cidade de çampaulo, resolvi lançar um sms para alguns amigos com os seguintes DIZERES:

“é preciso sempre lembrar: do papel 40kg, saudades”

Muita gente se comoveu antes das 10 da manhã. Seguem algumas respostas:

Keli: ja comprei seu presente. vai comprar o meu.

Leca: Papel? 40kg? Bjsssssssssssss

Fernanda: Desculpa… meu celular tá meio ruim, quem é?

Luiza: eh sempre preciso lembrar de: geladeira.

Leandro: tu ta fazendo piada com o meu peso?

Daniel: WEB: grande papel 40kg. Na primeira compra achava que não conseguiria carregar. Tudo é ilusão, especialmente o peso de algumas coisas.

João: O que é papel 40kg, por deus?

Carulina: Saudade também, pequení. Sem lobby. Beijo.

Luana: papel 40kg assa a bunda. Saudade e saúde.

Domingos: 400kg de saudade. Beijão patroa!

Alice: Papel 40kg? Me refresca a memória? Saudade também, amei nosso jantar

Letícia: aaaaaaah <3. engraçado que acordei com a sua mensagem.

Mariano: Porra essa de papel mulé? Higiênico?

A única moral que podemos tirar desta fábula é: diga a seus amigos, numa manhã comercial, que você está com saudades de algum item afetivo da sua infância e eles vão entender automaticamente que você tá com saudade deles. O dia de todos os envolvidos foi diferente, inclusive o seu, que ainda não sabe o que é um papel 40kg.

Written by bb

February 24, 2011 at 2:46 pm

Posted in didimocolizadas

with one comment

friday night alone in the library reading nietzsche

sad things are beautiful only from a distance
therefore you just want to get away from them
from a distance of one hundred and thirty years
you can call the second half of someone’s life ‘mental breakdown and death’
i’m going to distance myself until the world is beautiful
sylvia plath is going distance herself from wry detachment
until she is accepted by the establishment
but if you forget how to be happy, uh,
therefore you cannot be happy anymore
and a pecan is a kind of nut that can make me cry
if i’m already sad about something else
but if i am really in love with things from a distance only
i’m going to get away from the first half of my life
if you are trying to get meaning from this poem
i am tired of living; if i really want to go back to school
therefore sylvia plath forgot how to create enormous distances
but i’m going to distance myself from this poem
and create an enormous sentence that will kill you
it’ll be the syntax that kills you, later,
when your brain reverses itself
to justify the subjunctive, or something, i don’t know,
i’ll just punch your nose bone into your brain
and that will be what kills you
in court i’ll argue it was the syntax
my lawyer will kill the judge
and that will distract the judge
my lawyer is not really accepted by the establishment
the anti-establishment can make me cry
if i am already tired of life
my lawyer is not allowed to feel sad
until he stops eating animals
i’m going to get away until someone thinks i’m beautiful
i am finally in love with this poem
i’m going to memorize it, i guess

::

Do THIS EMOTION WAS A LITTLE E-BOOK, do Tao Lin, mais um duent mental gênio da rassa.

Autor também de YOU ARE A LITTLE BIT HAPPIER THAN I AM (2006) e E EEEEE EEEE (2007).

Written by bb

February 15, 2011 at 5:17 pm

Posted in emossão

Sai de casa e vem comigo para a rua

with one comment

E foi divulgado o PRÊMIO CONDESSA ENAMORADA de melhor video, nome de álbum e canssão de feberero.

Ana BACALHAU é quem canta, uma linda Joelma.

A banda se chama DEOLINDA.

E o álbum DOIS SELOS E UM CARIMBO.

Pureza ofrecida pela SEREIA.

Written by bb

February 1, 2011 at 4:43 pm