mídias virgens & condessa buffet

nuvenzinha, somatório de vigores, sementério de notícias, melancoriza e dengo

Interrompemos a programação

with 2 comments

Esse poema tem mais de cinco anos mas a história é sempre a mesma.

Se chama rio de janeiro: relevo e violência.

::

Em 2006, o coletivo Moleculagem fez um vídel baseado nele pro Festival do Contemporâneo, no OiFuturo. As imagens parecem as mesmas de ontem:

Written by bb

November 26, 2010 at 1:11 pm

Posted in cronicidade

2 Responses

Subscribe to comments with RSS.

  1. ué ucomi bequi, beibi.

    senti sua falta. muita. mesmo.

    orrosverdes

    December 3, 2010 at 4:17 am

  2. o vídeo ainda não carregou
    mas a poesia está fantástica

    geografia da criminalidade

    é impressão minha
    ou estou vendo um pão-de-sangue?

    ***

    interessante perceber
    que é o morro que morre

    e que matança!

    Tiago Mesquita

    February 15, 2011 at 8:39 am


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: