mídias virgens & condessa buffet

nuvenzinha, somatório de vigores, sementério de notícias, melancoriza e dengo

with one comment

(…)

– Você só procura em portos? – perguntei com certa dificuldade.
– É nos portos que as chances são maiores, e não nas cidades do interior. Não no Saara. Tampouco nos pequenos portos, só nos grandes. Você sabe, aqueles que se encontram no delta dos rios.
– Fale-me sobre eles – pedi.
– Sua tonelagem é considerável. São ao mesmo tempo a riqueza dos continentes e a providência dos homens fugitivos.
E acrescentou sorrindo:
– Vá comendo enquanto falo.
– Continue.
– Pensei muito a respeito – disse ela. Lógico, é nisso que penso há anos. O porto deve ser o único lugar onde ele consegue se suportar, sabe, como a gente gostaria de se suportar, quando se vive escondido, no meio dos outros. É sabido que È nos portos que se encontra o maior número de segredos.
Ela falava num tom ao mesmo tempo tímido e ousado, como se quisesse me prevenir de não sei bem que erro.
– Vi isso no cinema – eu disse. – Que a melhor forma de alguém se esconder é se misturar ao máximo com aqueles que estão a sua procura.

(…)

Marguerite Duras e sua angustiante busca em O Marinheiro de Gibraltar

Written by bb

April 7, 2009 at 1:24 pm

One Response

Subscribe to comments with RSS.

  1. “como vai voceeeeeeeee, eu preciso saber da sua viiiida, peça alguém pra me contar sobre o seu dia.Anoiteceu e preciso só saber. Como vai você?” na versão da hebe

    claudiacb

    April 8, 2009 at 6:15 am


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: