mídias virgens & condessa buffet

nuvenzinha, somatório de vigores, sementério de notícias, melancoriza e dengo

O nosso amor a gente inventa

with 7 comments

É com muito desapontamento que divido com vocês o desenrolar da história de felipeduardo, amor bandido.

Depois de observar, ao longo da inevitável passagem dos dias e a consecuente (não entremos no mérito do acordo ortográfico) repetição dos itinerários da rotina, que a pichação de felipeduardo, amor bandido não se tratava exatamente de um “amor bandido”, resolvi esquecê-la.

Mas antes preciso dizer um dado que não cheguei a compartilhar pelo simples fato de que só percebi sua lógica depois: existe mais de uma pichação felipeduardo, amor bandido espalhada pela Santamaro. A que me referi quando contei era a um 167. Dias depois vi a 169. Vocês me perguntam: – e a 168? Jamais saberemos.

Bom, depois de acordar muito confusa com esta loteria mísitica em que está metido felipeduardo, nosso amor bandido, vinha pela avenida numa manhã de pouco sono pela manhã e justamente por isso tive a revelação de um detalhe que já considero uma das piores notícias de 2009, que, ainda bem, só está começando.

O subtítulo de felipeduardo não se trata de amor bandido, mas sim de gnomo bandido.

Triste, tristíssimo!

Mais triste ainda do que se ver diante da morte de um amor bandido na história da ficção romântica e ter que apagar todas as cenas de tiro, beijo, portas batidas, desesperos e depressões profundas de despedida que você mesmo inventou pros outros, é se ver agora inadiavelmente obrigado a marcar consulta no oftalmologista.

felipeduardo, amor bandido (in memorian)

Written by bb

February 11, 2009 at 4:47 pm

Posted in cronicidade, duenssa

7 Responses

Subscribe to comments with RSS.

  1. Nem tanto. Felipeduardo pode ser uma inovaçao dramaturgica. A rede bobo nao comeca novelas no Marrocos, na India, etc? Pois entao, porque nao comecar uma novela mexicana “en las brumas del abalon”? Seria uma novela celto-mexicana e Felipeduardo eh entao um gnomo romantico e passional, elouquecidamente apaixonado pela mocinha, Mariangelica de la Passion McFlaherty, presa no castelo de Chapultepec por um terrivel vilao, etc…

    Paulo Moreira

    February 11, 2009 at 6:54 pm

  2. GNOMO! hahahahaha.
    Mas isso, de certa forma, só torna a história mais interessante. Por que Felipeduardo estaria sendo chamado de gnomo?
    Tem um conto do livro que chegou aí na sua casa com uma moça, Susana Stumpf, que dá de cara com uma pichação tosca, daquelas que os comunistas fazem com rolinho de tinta:
    “SUSANA STUMPF NO PODER”

    Simone

    February 11, 2009 at 8:16 pm

  3. to chocado.

    wakabara

    February 12, 2009 at 1:09 pm

  4. ta chocado? eu to tristíssima!

    ontem vi uma que era GNOMOS, no plural. cada vez fica mais confusa essa trama.

    vou fotografar essa merda e esquecer essa história. é muita decepção.

    simonau, algo me diz que é uma gangue. tipo aquelas de filmes ruins dos anos 80 em NY. teu livro tá na minha estante :D

    bb

    February 12, 2009 at 1:54 pm

  5. Que tipo de gangue usa um nome desse? Serao bandidos niueige? Serao todos anoes? Sera que eles nem sabem o que sao gnomos?

    Paulo Moreira

    February 12, 2009 at 8:43 pm

  6. E ainda: eh “Gonmos Bandido”, assim com a concordancia discordante?

    Paulo Moreira

    February 12, 2009 at 8:45 pm

  7. tipo aquele filme que vimos na MãeXaraq´s, lembra? só que gnomos mexicanos. achei intrigante.

    blf

    February 13, 2009 at 1:42 pm


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: