mídias virgens & condessa buffet

nuvenzinha, somatório de vigores, sementério de notícias, melancoriza e dengo

Outono-Olaria

leave a comment »

Os motivos que levam alguém a deixar um lugar, os amigos ou um bando de barbudos não estão em folhetos (muito menos nos amarelos). São segredos tão estranhos que a gente mesmo se confunde e nunca sabe direito onde moram, se em cima de uma cadeira verde e lustrosa, se dentro de uma gaveta ou na barriga de algum pássaro empalhado da sala de visitas. Nem quando podem aparecer, a gente nunca sabe.

(…)

E aposto três tampinhas de garrafa pet, das coloridas, que essa decisão de ir embora é como ser empalhado: o tipo de coisa que não se faz.

(…)

Se fosse empalhado, porém, não prestaria mais pra nada. Ficaria distante e sozinho – a morte abre um buraco que o amontoado de palha trata de tapar, entupindo tudo lá dentro. Por isso, porque não queríamos ser empalhados, é que esvaziamos a casa da árvore.

(…)

O Verão do Chibo

Written by bb

August 11, 2008 at 2:44 pm

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: