mídias virgens & condessa buffet

nuvenzinha, somatório de vigores, sementério de notícias, melancoriza e dengo

Segunda-feira

with 3 comments

Agora que a maionese virou requeijão, posso pensar que um motor que se diz de 245 cavalos é guiado realmente por uma tropa de 245 cavalos. Gosto de acreditar na imagem de um jockey clube inteiro – todos os seus animais siderados – arrastando apenas um carro. Mas pra quê pensar em motores quando temos cavalos.

A última coisa que pensamos antes de dormir ou a primeira que vem quando acordamos tem quatro nomes: saudade, desejo, tensões ou hora marcada. Lembrar, esquecer, as refeições, lembrar, esquecer, sair de casa, lembrar, esquecer, distrair-se, lembrar, esquecer, contratempos, lembrar, esquecer, voltar pra casa, lembrar, esquecer, que viver é o puro exercício da memória.

Trabalhar com publicidade não é trabalhar com sonhos. Muito menos com necessidades, das necessidades reais só consigo ver poesia. É nessa poesia que acredito e gosto de acreditar, não somos nós que inventamos nossas crenças? Não somos nós que construímos nosso conforto? A fé é um conforto, e é com crenças que trabalha a publicidade. É um tipo de folclore.

Sonhamos todos os dias, dizem os médicos e os astrólogos. Nunca lembrei dos meus sonhos. Se lembrei de 10 em 24 anos foi muito. Já me disseram que quando não lembramos dos sonhos é porque estamos velhos. Mas se até hoje mal lembrei dos meus próprios sonhos prefiro acreditar que nunca acordei.

O diariamente, nosso carcereiro perpétuo, e as pequenas fugas – abrir a geladeira pra pensar, ligar a tv pra se sentir acompanhado, andar à toa pra trocar os slides do olho, fazer compras pra esquecer a última coisa que pensamos antes de dormir e a primeira que vem quando acordamos.

Written by bb

April 15, 2008 at 2:28 am

3 Responses

Subscribe to comments with RSS.

  1. Lindo… emocionante… tb acho q nunca acordei… ou seremos o sonho de outro alguém?!…

    “And if he left off dreaming about you, where do you suppose you’d be?”
    – Through the Looking-Glass

    “He’s dreaming now,” said Tweedledee: “and what do you suppose he’s dreaming about?”
    Alice said, “Nobody can guess that.”
    “Why, about you!” Tweedledee exclaimed, clapping his hands triumphantly. “And if he left off dreaming about you, where do you suppose you’d be?”
    “Where I am now, of course,” said Alice.
    “Not you!” Tweedledee retorted contemptuously. “You’d be nowhere. Why, you’re only a sort of thing in his dream!”
    “If that there King was to wake,” added Tweedledum, “you’d go out—bang!—just like a candle!”
    – Lewis Carrol(Through the Looking-Glass, chapter 4)

    Domingos

    April 16, 2008 at 7:58 am

  2. “Cynicism is an unpleasant way of telling the truth.” Lillian HELLMAN

    Nímia

    April 19, 2008 at 6:40 pm

  3. Hoje = terça-feira – mas volta de feriado: segunda-feira então: como uma luva.

    joao grando

    April 22, 2008 at 2:18 pm


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: