mídias virgens & condessa buffet

nuvenzinha, somatório de vigores, sementério de notícias, melancoriza e dengo

with 2 comments

Perdi-me muitas vezes pelo mar,
o ouvido cheio de flores recém cortadas,
a língua cheia de amor e de agonia.
Muitas vezes perdi-me pelo mar,
como me perco no coração de alguns meninos.
Não há noite em que, ao dar um beijo,
não sinta o sorriso das pessoas sem rosto,
nem há ninguém que, ao tocar um recém-nascido,
se esqueça das imóveis caveiras de cavalo.
Porque as rosas buscam na frente
uma dura paisagem de osso
e as mãos do homem não têm mais sentido
senão imitar as raízes sob a terra.
Como me perco no coração de alguns meninos,
perdi-me muitas vezes pelo mar.
Ignorante da água, vou buscando uma morte de luz que me consuma.

García Lorca Gazel da Fuga

Written by bb

March 14, 2008 at 7:49 pm

Posted in caderno preto, pooemas

2 Responses

Subscribe to comments with RSS.

  1. Sei lá se é coisa do teu nome ou não. Sei é que tem um mar dentro de ti, Menina Bruna.

    Miriam Andrade

    March 15, 2008 at 1:56 pm

  2. É sempre bom ter por aqui os “bons” ares das coisas “novas”!

    Guto

    March 16, 2008 at 2:23 am


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: