mídias virgens & condessa buffet

nuvenzinha, somatório de vigores, sementério de notícias, melancoriza e dengo

Sempalavra

with 4 comments

assacinato enprol d’ofíssio
(num eh maismuinto comun ogi endia né)

tu tein muinta duenssa na cabessa
u dotô mim diçe ogi dtard
em ceu gonçultóreo
no bom retiro

não satirfeito faleau
quieu tamém era dirligado
dirlumbrado, pertubado
et sognadô

eu fiqei um poko puto çab
e retrukay di todo geito
maizele foi logo jogäno
a cupa na puezia

lhevantei, as mão ssuada os pé friu
e camignei dilá pra-k feitu um pae
esperano ceo figligno nacê

pei pei pei kem tein muintas duença
pei pei é vossê pei pei kinunçab:
nunce pod viver ceim poezia

ela nasceu pra num morrer
y nuncanuzenxherá a auma di prédas
nem muédas, çó frores.

[Para Juó Bananère, Misto Eleazar, Bree e A Bailerina di Vermelio do Degá]

Bruna Beber, 23, é publicitária. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em SP. Publicou “A Fila Sem Fim dos Demônios Descontentes” (Ed. 7 Letras). Seu próximo livro “Balés” sai neste ano.

::

A matéria de capa da Revista da Folha ontem, segundo domingo de dormilioitcho, foi 100 palavras. Eles convidaram alguns escritores pra escreverem um texto/poema de 100 palavras e nada mais que isso sobre SP ou que se passasse por aqui.

A turma: Marcelino Freire, Ana Paula Maia, Andréa del Fuego, Vanessa Barbara, Emilio Fraia, Cecilia Giannetti, Marcelo Montenegro, Verônica Stigger, Camilla Tebet, Fabio Danesi Rossi, eu e o André Kitagawa.

Eu escolhi homenagear o Bom Retiro e a macumba lingüística transterritorial que o cerca, do porteiro ao dono da rede de rotisserias. Do português escrito errado nos cadernos ao português falado errado em qualquer lugar.

E, sobretudo, meu mestre supremo Juó Bananère. Homenageio também o finado Misto Eleazar e as línguas neolatinas por serem primas e promíscuas e nos permitirem dar ao mesmo nome diversos e semelhantes significados ao mesmo tempo.

O beijo foi pra Bri e pra A Bailarina de Vermelho do Degas por compreenderem e endossarem minha eterna e antiga vontade de me comunicar em uma língua predominantemente fonética.

Pra quem não tem assinatura Folhuol, flicks.

Written by bb

January 14, 2008 at 3:23 pm

4 Responses

Subscribe to comments with RSS.

  1. euleitora digo q, leio em voz alta e guardo a revista pra mostrar pros netos =*

    daniarrais

    January 14, 2008 at 5:54 pm

  2. Genial, Bruna. =)

    Luís Fernando

    January 14, 2008 at 10:51 pm

  3. Adorei todos vocês!

    Miriam

    January 15, 2008 at 12:21 am

  4. valeu ae fia

    Misto Eleazar

    April 19, 2008 at 2:52 pm


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: